O ensino da cultura africana nas escolas para a maior valorização do negro no Brasil.

A cultura africana é um conjunto de conhecimentos, crenças, valores e costumes dos povos que habitam o continente africano. Desde 2003, com a Lei 10.639, o ensino sobre a história e a cultura africana e afro-brasileira tornou-se obrigatório nas escolas brasileiras. Esse fato foi uma grande conquista da comunidade negra, que no Brasil, 54% da população é considerada negra, ou seja, mais que a metade da população brasileira, e mesmo assim, a raça ainda sofre muita descriminação.

Figura 1.

A colonização do Brasil foi um período de muita difusão de cultura no país, devido a mistura de vários povos nas terras brasileiras, como: os europeus, os povos indígenas e os negros africanos. Por conta disso, o Brasil tem uma grande diversidade cultural, sendo uma das maiores influências, a cultura africana, em vários aspectos, como culinária, dança, música e religião. 

Só em 2003, foi criada a Lei 10.639, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”. Diante da tamanha desigualdade que a raça negra ainda enfrenta, essa foi uma importante conquista, que conta todos os maus tratos sofridos pelos negros durante a escravidão, e a difusão da cultura africana no país. Atualmente, de acordo com o site da Uol, 54% da população brasileira é considerada negra, isto é, mais da metade da população tem descendência africana. Por isso, a importância de trazer o ensino dessa cultura.

Figura 2.

Dia 20 de novembro, é celebrado o Dia da Consciência Negra, que foi instituído oficialmente pela Lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares.

Por que dia 20 de novembro?

Essa é a data da morte de Zumbi, descoberta por historiadores no início da década de 1970, motivou membros do Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial, em um congresso realizado em São Paulo, no ano de 1978, a elegerem a figura de Zumbi como um símbolo da luta e resistência dos negros escravizados no Brasil, bem como da luta por direitos que os afro-brasileiros reivindicam. Visto isso, o 20 de novembro tornou-se a data para celebrar e relembrar a luta dos negros contra a opressão no Brasil. 

E por que não 13 de maio?

Essa foi a data em que a abolição da escravatura aconteceu, porém Treze de Maio representa uma “falsa liberdade”, uma vez que, após a Lei Áurea, os negros foram entregues à própria sorte e ficaram sem nenhum tipo de assistência do poder público.

Mesmo após 132 anos de abolição da escravidão, os negros ainda enfrentam muito preconceito em todo o mundo. Segundo o G1, entre os 27 países pesquisados, o Brasil se encontra no sétimo lugar em ranking de intolerância. Além disso, o racismo mata 71% das pessoas assassinadas no Brasil. Apesar das várias conquistas da comunidade negra, ainda tem muito o que evoluir.

 

Para finalizar, diante de toda a história e data importantes para a resistência negra, foi visto que a da obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira” nas redes de ensino, foi uma grande conquista para os negros no Brasil, pois trouxe a importância da história deles, uma vez que eles representam mais da metade da população brasileira, os quais ainda lutam muito pelos seus direitos e pela equidade racial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *