Como o acidente de Chernobyl se relaciona com a Pandemia do coronavírus

Em 2021, completam-se 35 anos de uma tragédia que deixou marcada a história mundial, deixando vítimas e sequelas que, até hoje, permanecem presentes na nossa sociedade. Quando pensamos em Chernobyl, lembramos do desastre, da radiação que se espalhou no ar, das vidas prejudicadas e, principalmente, da cidade fantasma e radioativa que ela se tornou. Porém, para a redação, iremos abordar as consequências do sigilo de problemas que afetam a vida e a saúde das pessoas e como alguns países fazem isso até hoje. E a partir dessa conclusão, relacionaremos a pandemia do covid-19 e o acidente de Chernobyl.

 

O que foi esse acidente de Chernobyl?

A tragédia nuclear ocorreu em 1968, na antiga União Soviética, a 20 km da cidade de Chernobyl (que se localiza na atual Ucrânia) e é considerado o maior acidente nuclear da história, tendo matado 54 pessoas diretamente e deixado sequelas em milhares de pessoas, desde os bombeiros, que tentaram apagar o incêndio (todos morreram) até os trabalhadores que participaram da construção do sarcófago de concreto que cobre o pé de elefante (grande massa cheia de elementos radioativos que eu não aconselho ninguém a chegar perto). A parte mais técnica não vou conseguir explicar, porém, esse vídeo do Canal Nerdologia é perfeito para isso.

O que Chernobyl tem a ver com a Pandemia?

Então, ambos os países (URSS e China) onde as tragédias ocorreram, tiveram culpa, principalmente a URSS, por conta da omissão do que estava acontecendo, tendo em vista o tamanho do problema e a quantidade de pessoas que foi afetada por isso.  No caso de Chernobyl, quem descobriu e avisou ao resto do mundo foram os pesquisadores da Finlândia e da Suécia e, mesmo após confrontada, a URSS continuou negando o acontecido.

Nessa brincadeira de ser verdade ou não, pessoas em outros países foram impactadas por Chernobyl, o que poderia ser amenizado se elas tivessem sido evacuadas. O que diferiu da usina de Fukushima, que não teve nenhuma morte registrada, avisaram todo mundo e foi possível conter o estrago.

Com a Covid-19, os primeiros casos da doença iniciaram em novembro na cidade de Huran, na China, e até então, a ONU não fora informada da gravidade da doença. A disseminação ainda foi agravada porque acontecia o ano novo Chinês, evento que muitas pessoas saem para viajar. É claro que nem toda a culpa foi do país, somou-se a demora no aviso, a descrença na ciência, a xenofobia, governos ineficientes, entre outros. Contudo, não podemos tirar a responsabilidade deles.

Como usar o acidente de Chernobyl na Redação?

Temos alguns temas que podemos explorar esse acidente:

  • Responsabilidade informacional de governos
  • Perigo do uso de energia nuclear 
  • Pontos positivos e negativos do uso de energias nucleares no Brasil 
  • Importância do investimento na ciência

Indicações de Filmes e Séries

  • Série Chernobyl 
  • A Tragédia de Chernobyl
  • O Pica Pau Russo
  • A Batalha de Chernobyl 

 

E aí, gostaram do conteúdo? Tem algum pedido para as próximas matérias? Deixa aí nos comentários.

 

Por: Fernanda Dias (Estudante de Publicidade)
Revisado por: Rafael Menezes (Prof.º de Redação) e Marcos Odara (Prof.º de História)

 

Fontes: 

https://estacaonerd.com/chernobyl-3-filmes-que-mostram-os-perigos-da-radiacao-e-o-desastre-nuclear/

Brasil Escola

https://www.todamateria.com.br/acidente-de-chernobyl/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *