Desastres Ambientais e a Ganância humana

 

O meio ambiente é essencial para a existência da raça humana na terra. Sem alimento, pereceremos, e no fim, perceberemos que dinheiro não alimenta ninguém. A mãe natureza já foi cultuada, principalmente pelas tribos indígenas, mas agora ela é destruída aos montes, queimada, desmatada, intoxicada, simplesmente porque é mais simples e barato poluir e destruir do que procurar soluções mais sustentáveis.
Agora vamos voltar nossos olhos para o Brasil, desde a chegada dos portugueses em 1500, o processo de exploração das terras tupiniquins foi iniciado e um dos resultados disso é o desmatamento da Mata Atlântica. De acordo com um relatório divulgado em 2019 pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), só restam 12,4% da vegetação original da Mata Atlântica o que é assustador, principalmente se começarmos a pensar na quantidade de vidas que foram perdidas ou obrigatoriamente realocadas durante todo esse processo.
Todavia, infelizmente, os problemas ambientais brasileiros não se resumem a Mata Atlântica, podemos acrescentar: as queimadas e o desmatamento na Amazônia, no Cerrado, no Pantanal e na mata das araucárias, o derramamento de petróleo, o rompimento de barragens, a poluição do ar. Tudo isso e mais um pouco, a questão é “Por que isso acontece?” Principalmente agora que estamos em 2020, não é possível que não saibam da importância do nosso ecossistema para a sobrevivência da humanidade, o ruim é que quem é responsável ou quem coopera com essas coisas está bem ciente, contudo ainda acredita piamente que o dinheiro que irá ganhar com todas essas atrocidades, irá mantê-lo vivo. E realmente pode até conseguir, porém, nem todos terão a mesma sorte.
Ao se analisarem os principais desastres que aconteceram em solo PT-BR, é possível ver que quem sofreu principalmente com isso foi a população mais pobre, como exemplo, irei falar do derramamento de petróleo no litoral brasileiro, o primeiro sinal de que algo não estava certo nas águas paraibanas, veio no dia 30 de agosto e, a partir daí, inúmeros casos de manchas de óleo foram registrados na extensão do litoral brasileiro. Além do turismo nessas áreas, que foi bem prejudicado, outro tipo de trabalho foi atingido em cheio, eu estou me referindo à atividade pesqueira.
De acordo com o que o repórter da “Folha” João Pedro Pitombo contou durante uma entrevista no podcast “Café da Manhã”, por mais que tenha sido liberado um auxílio para os pescadores, muitos acabaram não recebendo, as pessoas não compravam os peixes por medo de que estivessem contaminados, ou seja, a renda diminuiu drasticamente, os deixando desamparados e agora, durante a pandemia, eles, que mal tinham se recuperado, tomaram outra rasteira.
Enfim, o que eu quero dizer é que, por conta da ganância e da imprudência dos poderosos que comandam essas empresas, a vida de inúmeras pessoas que apenas estavam batalhando e vivendo suas próprias vidas, são totalmente modificadas e isso ainda é pouco, comparado aos danos irreversíveis causados ao meio ambiente.

Por Fernanda Dias – Estudante de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda – UFS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *