O caos da Saúde Pública no Brasil

Imagem de leo2014 por Pixabay

As primeiras medidas governamentais de saúde pública puderam ser vistas durante a República Velha, medidas sanitárias que tinham como objetivo a implementação do saneamento básico para a diminuição dos casos de febre amarela e as campanhas de isso vacinação a fim de erradicar a varíola. Esses dados, que tenho certeza de que você já viu ou em seus livros escolares, ou retratados em filmes, fazem parte do início da preocupação do governo com a saúde pública brasileira, essas medidas só foram realmente efetivadas muitos anos depois, para ser mais específica, em 1988, quando houve um evento que eu tenho a leve impressão de que é de conhecimento geral, no dia 5 de outubro foi promulgada a Constituição de 1988 e junto a ela nasceu o SUS ( Sistema Único de Saúde), além de que foi nessa constituição que se estabeleceu a saúde como um direito de todo cidadão, mas, afinal, o que é saúde pública? É o conjunto de medidas executadas pelo estado para garantir o bem-estar físico, mental e social da população.

Agora que já estão contextualizados, voltamos para 2020 e o caos que se encontra a saúde pública brasileira. Vivemos um período incomum, a pandemia da Covid-19, e é de se esperar que os hospitais superlotem e tudo mais, porém não é de agora que os cuidados com a saúde dos brasileiros estão sendo precarizados e deixados de lado. Por mais que o SUS tenha sido um grande presente para a população do país tupiniquim, o seu mau gerenciamento tem deixado os hospitais e as Upas sucateados e com poucos recursos, além de inviabilizar o trabalho da equipe médica, porque não tem condições de fazer qualquer procedimento cirúrgico ou qualquer outro sem os suprimentos necessários.

Dentre as principais reclamações se encontra a de falta de médicos, de acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), existem cerca de 17 médicos para cada 10 mil habitantes, o que tem como consequência as longas filas de espera que também são reclamações da população. Não é difícil ver um meme falando que “O resultado do exame demorou tanto a sair que quando saiu a pessoa já tinha morrido” e por mais que seja comum, não deveria ser aceitável.

Lista de Reclamações mais comuns sobre o SUS

  • Falta de Leitos
  • Longas Filas de Espera
  • Falta de Médicos
  • Não humanização nos atendimentos
  • Má administração.

De acordo com Conselho Nacional de Saúde, “Desde que a Emenda Constitucional (EC) 95 foi aprovada, em dezembro de 2016, o orçamento para a Saúde tem diminuído cada vez mais. Somente em 2019, a perda de investimentos na área representou R$ 20 bilhões, o que significa, na prática, a desvinculação do gasto mínimo de 15% da receita da União com a Saúde.” Com isso, é fácil entender que existe pouco investimento na saúde e o que não ia muito bem, piora a cada dia mais. E agora em um momento de extrema necessidade, não temos materiais disponíveis e a população também não está cooperando para a diminuição de casos da Covid-19.

 

 

Por Fernanda Dias – Estudante de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda – UFS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *