Okay, hoje é feriado, mas quem foi Tiradentes?

Dia 21 de abril é feriado em todo o território brasileiro, mas como a maioria dos nossos feriados, ninguém sabe ou lembra o porquê desse evento. Para ajudar você, meu caro vestibulando, nós do curso Isolin, viemos, através desta matéria, trazer um pouco de quem foi Tiradentes e dizer como vocês podem aplicar a história dele em uma redação. Porque não dá para deixar esse conhecimento de bobeira e perder a oportunidade de dar uma iluminada no seu repertório cultural, não é? Prontos?

Afinal, quem foi Tiradentes?

José Joaquim da Silva Xavier, também conhecido como Tiradentes, é uma figura icônica da história do Brasil, ele foi um dos participantes da Inconfidência Mineira (1789), mas não foi um qualquer nessa história, ele teve participação ativa em todo o processo, tanto que acabou sendo um dos poucos que foram condenados pelo movimento. Foi enforcado, esquartejado e teve pedaços do seu corpo espalhados pela cidade de Ouro Preto, como modo de aviso e repreensão para quem quer que pensasse em fazer alguma rebelião contra a Coroa

O seu apelido veio de uma das funções que ele exercia, a de dentista amador (o que surpreende um total de zero pessoas). Mesmo com a sua baixa instrução, Joquinha, era um republicano convicto, totalmente adepto do Iluminismo, o que faz sentido quando nós pensamos que ele foi condenado por um movimento de cunho separatista e liberal.

Qual a importância dele para o Brasil?

Por muito tempo, a figura de Tiradentes ficou esquecida na história brasileira, principalmente no período colonial e imperial. Entretanto, com a Proclamação da República, em 1889, de modo a exaltar figuras brasileiras como mártires, a imagem de Tiradentes foi tratada como heroica e o dia da sua morte considerado como feriado nacional.

A sua importância é dada porque a sua morte foi causada pela manutenção dos ideais iluministas e republicanos, além de que, foi o único, mesmo tendo negado sua participação inicialmente no movimento, que assumiu sozinho seu envolvimento, diferente dos outros 9, que foram condenados e escaparam da forca porque foram perdoados. Essa convicção de Tiradentes é uma das suas características mais marcantes, o que fez com que a sua figura fosse adequada para se usar nesse período de transição que o Brasil vivia.

Como usar isso na Redação?

Nós podemos trabalhar com a criação dessa imagem de Tiradentes, muitas vezes retratado parecendo Cristo crucificado, como atesta o icônico quadro pintado por Pedro Américo em 1893, encomendado pelo governo republicano da época (para intensificar isso, ele é visto como um homem de cabelos e barbas longas, diferente do que ele era, cabelo raspado e quase sem bigode), e como isso é recorrente na história brasileira, o endeusamento de figuras para criar uma sensação de unidade nacional, conforme ocorreu com a Ditadura Militar que usou a Copa do Mundo como meio de unir o brasileiro e tirar do foco os problemas que estavam acontecendo.

 

Filminhos para encorpar o repertório cultural

Os Inconfidentes – 1972

Tiradentes – 1999

Joaquim – 2017

 

E aí, gostaram do conteúdo? Tem algum pedido para as próximas matérias? Deixa aí nos comentários.

 

Por: Fernanda Dias (Estudante de Publicidade)
Revisado por: Rafael Menezes (Prof.º de Redação) e Marcos Odara (Prof.º de História)

 

Fontes: 

https://brasilescola.uol.com.br/biografia/tiradentes-biografia.htm

https://www.bol.uol.com.br/listas/15-curiosidades-sobre-tiradentes-que-voce-nao-aprendeu-na-escola.htm

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *