Os indígenas na sociedade contemporânea

A comunidade indígena é basicamente a fundadora do Brasil, antes dos portugueses chegarem à terra do pau-Brasil e se apropriarem dos recursos naturais ali existentes, milhares de tribos viviam com seus próprios costumes, conflitos e dialetos, que graças ao povo português, boa parte dessa rica história ficará perdida.

Figura 1 Captura de tela de uma pesquisa no Google, o termo pesquisado foi "índio sinônimo' e os principais resultados foram relacionando a palavra índio com valentão, abusado, arredio, confirmando que essa é a visão que permanece enraizada na sociedade
Figura 1 Captura de tela de uma pesquisa no Google, o termo pesquisado foi “índio sinônimo’ e os principais resultados foram relacionando a palavra índio com valentão, abusado, arredio, confirmando que essa é a visão que permanece enraizada na sociedade

Os povos indígenas foram retratados em diversas pinturas e textos daquela época, como selvagens não-civilizados e rudes, uma grande diversidade de culturas resumida a um estereótipo que até hoje se faz presente na sociedade brasileira. A imagem de um indígena selvagem e sem educação é frequentemente pintada, principalmente quando eles se mobilizam para lutar pela permanência de suas terras.

Quando eles aparecem, a primeira coisa que começam a apontar é que, atualmente, as poucas tribos que existem acabaram se adaptando ao modo de vida vigente para o resto da sociedade, utilizando roupas e até mesmo eletrônicos, porém isso não diminui a cultura, foi apenas um meio que eles acharam de continuar existindo.

Quando falamos dos nativos brasileiros, além da imagem de selvagens, para muitas pessoas, a primeira coisa que vem a mente são as fantasias, para ser mais franca, a apropriação cultural, que acontece principalmente no carnaval ou em eventos escolares, a imagem do aborígene brasileiro se tornou fantasiosa e até errônea, já que boa parte das “fantasias” que vemos  as pessoas usando são de nativos de outros países, principalmente dos Estados Unidos.

Agora, politicamente, quem é responsável pela demarcação das terras indígenas? Até 2017, era a Fundação Nacional do Índio, mais conhecida como FUNAI, que é o órgão indigenista oficial do Estado brasileiro. Criada por meio da Lei nº 5.371, de 5 de dezembro de 1967, e até 2017 era vinculada ao Ministério da Justiça, atualmente é associada ao Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos e o responsável pelas demarcações se tornou o Ministério da Agricultura. E desde então a situação, que já não era boa, ficou pior.

De acordo com dados da Pastoral da Terra, o número de mortes de lideranças indígenas em 2019 foi o maior dos últimos 11 anos. No levantamento do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), o aumento nos casos de invasão e exploração ilegal de terras também chama atenção. Já faz mais de 500 anos desde que os primeiros portugueses pisaram em solo brasileiro e há mais de 500 anos os indígenas lutam por sobrevivência, eles que foram os primeiros aqui, que sofreram com anos de escravização, foram mortos, humilhados e expulsos de suas terras, em pleno 2020, continuam tendo que lutar para garantir a sua existência.

 

Por Fernanda Dias – Estudante de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda – UFS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *